Conheça uma das festas mais queridas do Brasil: Festas Juninas

June 15, 2018

Solteiros em busca do amor, salões da aristocracia francesa e rituais de fertilidade: o que é que tudo isso tem a ver com as Festas Juninas? Veja abaixo!

Não sei se você já percebeu, mas o Brasil é um país de muitas festas. A mais importante delas é o Carnaval, conhecido no mundo inteiro. Mas depois do Carnaval, 4 meses depois, para ser mais exato, temos um evento muito peculiar, com um estilo e roupagem completamente únicos: as Festas Juninas. Você não conhece? Não se preocupe, vai conhecer agora.

“Juninas” por quê?
Muito simples: Elas acontecem em Junho e fazem homenagem a São João Batista (há quem diga que antigamente eram chamadas de Festas Joaninas por causa disso). Também são homenageados Santo Antônio e São Pedro.

Rituais de Fertilidade

Apesar do cristianismo ter se apropriado das Festas Juninas, elas têm origens pré-cristãs na Europa. Era o momento de celebrar o solstício de verão, principalmente nos dias 21 e 22 de junho, os dias mais longos (e de noites mais curtas) do ano no hemisfério norte. Como coincidia com a época da colheita, organizavam-se rituais de culto à fertilidade da terra e todos pediam pela fartura na colheita. Isso significa que as Festas Juninas têm desde sua origem uma forte temática campestre, ainda presente através de tantas comidas típicas do meio rural brasileiro, como a pamonha, o curau e a canjica, vendidas nas barraquinhas da festa.


 

Sim, a comida é parte essencial das Festas Juninas e são vendidas em barracas distribuídas pelo local onde a festa ocorre, que chamamos popularmente de “arraial”.

E para homenagear o sol do verão, os pagãos utilizavam o fogo. É por isso que na Festa Junina nós fazemos uma fogueira  (que mais tarde foi transformada pela igreja católica em fogueira de São João) e soltamos um balão.

 

                      (Foto: Imagem de um arraial típico das Festas Juninas)

Festa à Fantasia?

Pode-se dizer que as festas juninas são uma espécie de festa à fantasia. Como já foi mencionado, as Festas Juninas têm forte temática campestre. Por isso, todo mundo se veste de peão; quero dizer, de caipira, porque peão tem no mundo todo, mas caipira é uma invenção bem brasileira mesmo. Mas isso pode ser um pouco difícil para as pessoas vaidosas, já que a vestimenta típica do caipira no Brasil inclui: calça velha toda furada, camisa xadrez, chapéu de palha, dente preto, sobrancelhas unidas, barba e bigodes pretos. As mulheres geralmente usam saias rodadas e fazem tranças nos cabelos.

 

                                                           (Casal fantasiado para as Festas Juninas)

Ótimo para solteiros e encalhados

Uma das tradições da Festa Junina é a realização de um casamento de mentira, com um noivo e uma noiva de mentira e, é claro, um padre de mentira.

Mas não se preocupe, o casamento dura pouco tempo e não tem contrato vitalício. Isso ocorre porque a Festa Junina faz homenagem a 3 santos: São João Batista, São Pedro e Santo Antônio. Esse último é mais conhecido como Santo Casamenteiro. Isso mesmo, ele é o grande responsável pelo seu sucesso no amor.

Mas parece que esse Santo Casamenteiro é osso duro de roer, porque para convencê-lo a fazer seu trabalho as pessoas têm que apelar para o método da tortura. Costuma-se colocá-lo dentro da geladeira até ele arranjar sua alma gêmea, e se mesmo assim as pessoas não conseguem um novo amor, colocam-no no freezer até que seu desejo seja realizado. Dizem que é mais fácil desencalhar afogando o pobre Santo num copo cheio de água.


 

Melhor que Tinder!

 

Por outro lado, você não precisa só contar com a boa vontade do Santo para encontrar o seu amor. Outra tradição da Festa Junina é o Correio Elegante, que praticamente não existe mais hoje em dia. As pessoas escreviam bilhetinhos de amor e pediam para um “cupido” entregá-lo à pessoa desejada. No fim, era só esperar ser correspondido.



 

Já hoje em dia, toda Festa Junina tem, além das barracas com comidas típicas, uma barraca do beijo. Geralmente há um moço e uma moça bonitos (ou não :P ) detrás da barraca vendendo beijo! Há quem diga que a barraca do beijo deixa o Tinder no chinelo em dia de Festa Junina! E já tem até marca de chiclete aproveitando para fazer propaganda:

 


Dançar “Quadrilha” é muito chique!

 

Se você está achando que tudo na Festa Junina é muito caipira é porque você não sabe que a  quadrilha, dança típica das Festas Juninas, teve origem nos salões aristocráticos da França no século XVIII. Com o tempo, a dança foi sendo adaptada a outros contextos e, no Brasil, para variar, foi ficando muito mais animada.
 

A quadrilha é uma dança com vários personagens, por isso sempre tem alguém representando um noivo, uma noiva, um padre, um delegado (para evitar problemas familiares, já que a noiva já está grávida), padrinhos e convidados. Cada passo da dança representa um momento no casamento dos noivos. Inclusive a despedida!

 

Falando em despedida, terminamos por aqui, mas se você se interessou, veja o vídeo que conta toda a história de uma das festas mais queridas do Brasil.

 

 


 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entradas destacadas

Casa do Brasil é o melhor lugar para aprender português na Argentina

January 18, 2018

1/4
Please reload

Entradas recientes
Please reload

Archivo
Please reload

Tel: 011-4371-7063

Dirección: Av. Callao 433 8 P, CABA

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon

15-2490-7691